Peixe é pescado com um besouro parasita comedor de língua dentro de sua boca. (Parte 2)

Posted on

cotícula nome feminino (= pedra de toque) &nbsp cu… O Cymothoa exigua é um parasita que devora a língua de alguns peixes para ocupar o lugar dela!

O peixe cru, típico do prato tradicional japonês, terá sido assim, a origem do parasita que provoca uma doença conhecida como anisakiasis. O parasita tem sido, sobretudo, detectado no Japão, onde o consumo de peixe cru é mais recorrente. Em áreas onde a espécie Ceratothoa italica (parasita)  foi encontrado, cerca de 50% dos peixes na área estavam com o parasita na boca. O animal consegue nadar entre as brânquias de peixes jovens, ocupando em seguida o local onde antes era a língua, comendo-a e se alimentando continuamente de sangue, crescendo rapidamente. Este parasita entra na boca do peixe ( sp. A partir daí vai tomando seu alimento em forma de sangue até que a língua do pobre peixe atrofia e o bicho maldoso assume o comando convertendo-se no órgão gustativo. Eles encontram as brânquias dos peixes usando seu olfato para seguir a trilha de nitrogênio e outros produtos químicos produzidos naturalmente exala quando um peixe. e o mais estranho desses, o Parasita comedor de língua (Cymothoa exigua). “Desde a minha descoberta em Lembeh, esse parasita comedor de língua de peixe se tornou uma obsessão pessoal.

Cymothoa exigua entra no corpo de peixes pelas brânquias e então se agarra a base da língua do peixe.

  • Náuseas;
  • Diarreia;
  • Dor abdominal.

Eu batizei a foto de desses peixes de anêmonas com a boca aberta e infectados pelo parasita de “boca-cheia”.

O bichinho fica lá de buenas, comendo restos de comida na boca do peixe, aproveitando a vista, curtindo como se não incomodasse ninguém. Jim Brock adverte, no entanto, que não há razão para temermos cair nas garras deste parasita da língua dos peixes. Pulga-do-mar: Cymothoa exigua É um parasita que sobrevive se fixando na língua do peixe marinho conhecido vulgarmente como Luciano (Lutjanus apodus). Segundo o professor Jubilut: Quando o peixe está nadando, essa pulga – que é um crustáceo e não um inseto – entra pelas brânquias sem que ele perceba. Quando isso acontece, a pulga-do-mar substitui o órgão – ela se torna a língua, passando a controlar a alimentação do peixe. Normalmente, fazer a limpeza do aquário mudando a água pode curar seu peixe betta, pois permite ao sistema imunológico dele combater a infecção. Como acontece com qualquer uma destas doenças, você deve consultar a loja de animais onde comprou seu peixe. O parasita, um crustáceo isópode, se acomoda na base da língua do peixe Luciano (Lutjanus guttatus), devorando-a inteira e literalmente tomando seu lugar. (Agora você imagina ter um troço nojento desses, com cabeça, garras e tudo como língua e esse é o roteiro do mais assustador filme de terror da história).

5. Peixe é pescado com um besouro parasita comedor de língua dentro de sua boca.

  • Hora 7
  • Do R7
  • 01/08/2013 - 00h07

A pulga entra na boca do peixe através de suas brânquias.

Então, começa a extrair seu sangue cortando a língua do animal através de seus três pares de pernas com garras fronteiras. Conforme o parasita cresce, menos sangue chega até a língua do peixe até que, eventualmente, o órgão atrofia. O peixe é capaz de utilizar o parasita como uma língua normal (exceto pelo fato de que é tudo, menos normal). Exceto virar sua língua, aparentemente a pulga-do-mar não causa qualquer outro dano ao peixe hospedeiro. parasita in Dicionário infopédia da Língua Portuguesa [em linha]. Disponível na Internet: https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/parasita Cymothoa exigua ou “piolho comedor de língua”, como é também conhecido, é um parasita crustáceo da família Cymothoidae. Este parasita entra no organismo do peixe pelas brânquias e aloja-se na base da língua do hospedeiro, onde se fixa usando as patas traseiras. DOENÇA DO PEIXE CRU - difilobotríase Definição Difilobotríase é uma infecção causada por um parasita de peixes, também conhecido como tênia dos peixes. O hospedeiro definitivo é o homem, porém outros mamíferos, como cães e gatos, que comem peixe cru podem servir de hospedeiro.

  • Hora 7
  • Do R7
  • 20/09/2013 - 00h31 (Atualizado em 20/09/2013 - 18h12)

Os tratamentos mais típicos para esta doença é a colocação de antibióticos na água, que depois são absorvidos pelo peixe.

(COM VÍDEO) Um pequeno crustáceo suga o sangue da língua de um peixe onde se encontra instalado, até atrofiá-la completamente e ocupar o seu lugar. Os jovens parasitas, ainda com poucos milímetros, entram em grupo pelas brânquias do peixe onde se alojam e, quando adultos, tornam-se machos. Mas um deles irá transformar-se numa fêmea e afixar-se com as suas patas traseiras na base da língua do seu peixe hospedeiro. A fêmea, então, irá sugar o sangue da língua do peixe para alimentar-se até o órgão do animal desintegra-se. O hospedeiro, obviamente, é atormentado, mas resiste e acaba por usar o parasita como substituto da sua língua perdida. A ‘cymothoa exigua’ - é este o seu nome científico - continua na boca do peixe a alimentar-se do seu sangue e do seu muco. Os estudiosos não sabem muito sobre o ciclo de vida desses crustáceos, mas acredita-se que a fêmea pode ainda acasalar com os parasitas machos que ainda estão no peixe. Em seguida, ambos partem para as brânquias através da garganta, e se anexam na língua do peixe. É ali que o segundo peixe fecunda a recém-transformada parasita fêmea.

Além de se alimentar da língua de seu hospedeiro, o parasita se oferece para ser o órgão que ele mesmo consumiu.

O animal, dentro da boca do peixe, funciona como uma língua que auxilia na trituração dos alimentos empurrando-os contra os dentes minúsculos do peixe. Já o pobre peixe hospedeiro, torna-se uma miserável vítima de um parasita que lhe culmina uma morte prematura e, provavelmente, sofrida. Cymothoa exigua é o nome do parasita que come a língua do peixe, e continua lá assumindo o papel da língua, tornado-se parte do peixe pelo resto da vida. O peixe hospedeiro é capaz de usar o Cymothoa exigua como uma língua normal e, aparentemente, o parasita não causa nenhum outro mal. Muito encontrado em peixes do Golfo da Califórnia, mas se espalhou por todos os mares, pois o parasita pode viajar na boca do peixe. Estes parasitas entram pelas brânquias do peixe e um deles irá se tornar fêmea e será ela quem vai se fixar na língua do peixe. O Cymothoa exigua macho é menor, e prefere aderir-se às guelras (brânquias) do peixe hospedeiro. Veja o Parasita comedor de língua no vídeo: Se você já encontrou um Cymothoa exigua no seu aquário marinho, comente! Este bicho come a língua do e passa a se de tudo que o peixe come! Fixado na base da língua, este bichinho estranho acaba tomando o seu lugar, crescendo junto com o seu hospedeiro (o peixe) e aproveitando também para comer os restos alimentares. A causa da irritação do peixe é a fixação do parasita, que se ancora profundamente na carne do peixe, através de ganchos