Dicas: Vermes, Bactérias, Vírus e Doenças Infecto Contagiosas

Posted on

  • Quando os bacteriófagos (“comedores de bactérias”) foram descobertos, a estrutura dos vírus começou a ser compreendida, mas foi somente mais detalhada após a descoberta da microscopia eletrônica.

Este possibilita a identificação das células que o vírus pode parasitar, facilitando a interação com a membrana celular para que ocorra a penetração do genoma viral. Os vírus conseguem infectar qualquer tipo de organismo vírus, mas isso não significa que um vírus ativo em um ser humano também é ativo em um vegetal, fungo ou bactéria. O invasor de um organismo animal segue um padrão de reprodução diferente dos bacteriófagos (vírus de bactéria); todavia, parte desse processo é similar, mesmo que em organismos diferentes. Pelo fato das bactérias serem compostas por uma célula, os vírus também conseguem infectar as mesmas. No vírus de DNA, ele pode invadir a bactéria sem interferir nas funções da mesma, desse modo, quando ela se multiplicar o vírus acaba se reproduzindo. O vírus também pode invadir a bactéria, se multiplicar internamente até romper a membrana e se espalhar pelo ambiente atrás de outras bactérias. Uma destas alternativas é o uso de vírus que infetam bactérias. O vírus bacteriófago infecta bactérias. Contra algumas doenças provocadas por vírus e também por bactérias, existem

Saiba mais sobre Microbiologia Geral, vírus, bactérias, fungos, parasitas, Biologia, microorganismos, áreas de estudo

  • Adenovírus
  • Arenavírus
  • Baculovírus
  • Bunyavírus
  • Calicivírus
  • Coronavírus
  • Filovírus
  • Flavivírus
  • Gripe Suína (H1N1)
  • Hepatite B
  • Hepatite D
  • Hepatite E
  • HIV
  • Iridovírus
  • Ortomixovírus
  • Papovavírus
  • Paramixovírus
  • Parvovírus
  • Picornavírus
  • Poxvírus
  • Retrovírus
  • Rhabdovírus
  • Togavírus

tem a função de defender o organismo contra invasores (vírus e bactérias),

No ciclo lisogênico, o vírus invade a bactéria ou a célula, incorporando seu DNA ao DNA dela. Este vírus possui um ciclo reprodutivo do tipo lisogênico e ataca os linfócitos, células do sangue que têm como função defender o organismo contra invasores (bactérias e vírus). Sergey Volkov - RF - Thinkstock Diferença entre fungos, vírus e bactérias está no modo como atacam ao organismo. hospedeiro (i.e., vírus que infectam bactérias.). Em muitos casos os vírus modificam o metabolismo da célula que parasitam, podendo provocar a sua degeneração e morte. Os pacientes frequentemente pedem antibióticos, que são inúteis contra os vírus, e seu abuso contra infecções virais é uma das causas de resistência antibiótica em bactérias. No ciclo lítico, o vírus invade a bactéria, onde as funções normais desta são interrompidas na presença de ácido nucléico do vírus (DNA ou RNA). No ciclo lisogênico, o vírus invade a bactéria ou a célula hospedeira, onde o DNA viral incorpora-se ao DNA da célula infectada. Assinale a alternativa que indica o motivo pelo qual os vírus para poder se reproduzir têm que parasitar e destruir uma célula.

Há diferença nos sintomas de doenças causadas por vírus e bactérias?

  • Infecção Inaparente- quando a pessoa está infectada pelo vírus, mas não apresenta nenhum sintoma da dengue.

Esses vírus foram postos em contato com bactérias e, após infectá-las, originaram-se novas partículas virais, liberadas após a lise celular (ciclo lítico).

(F. F. O. Diamantina) Um vírus difere de uma bactéria por todas as características abaixo, com exceção de: a) Ausência de compostos orgânicos. 4  4 – Normalmente, os vírus apresentam especificidade em relação ao tipo de célula que parasitam. b) Deve-se levar em conta a natureza da célula que será infectada pelo vírus: células animais, vegetais ou bactérias. d) Cultivar o vírus in vitro, semelhante à cultura de bactérias, para tentar descobrir uma vacina. E um vírus ou qualquer outro agente infeccioso como uma bactéria vai ser mais ou menos patogênico de acordo com o que for selecionado. Crossing the Line: Selection and Evolution of Virulence Traits PLoS Pathogens, 2 (5) DOI: 10.1371/journal.ppat.0020042 Cientistas descobriram uma espécie de DNA tóxico dentro de um vírus que infecta bactérias. Por exemplo, os bacteriófagos, que são vírus que atacam as bactérias, não podem infectar eucariontes ou células com núcleos. A actividade normal da bactéria é alterada pela activação do ADN viral que lhe fornece instruções para fabricar as distintas partes do novo vírus. 30 segundos é o tempo que o vírus demora a destruir a bactéria, à temperatura ambiente.

1 - Qual o nome dos vírus que parasitam fungos? 2 - Qual o nome dos vírus que parasitam bactérias?

  • Composição e estrutura do bacteriófago

Como exemplo, podemos citar os bacteriófagos ou fagos, que são vírus que infectam e destroem bactérias.

Vamos falar um pouco agora dos vírus que parasitam bactérias são chamados de bacteriófogos ou simplesmente fagos. A montagem, gera muita novas cópias do vírus que rompem a parede celular da bactéria e saem para infectar novas bactérias. É importante ressaltar nesse ciclo bacteriófago, que o vírus não rouba proteínas prontas da bactérias ele rouba o aminoácido da bactéria para fazer as proteínas dele. A doença é causada pela bactéria Chlamydia trachomatis, de estrutura muito simples, semelhante a um vírus, e a transmissão se dá por contato com objetos contaminados. Como o sistema imunológico humano costuma responder de forma semelhante, sinais como tosse, febre, inflamações, crises eméticas, fadiga, entre outros, são similares para fungos, bactérias e vírus em diferentes níveis. Outra maneira de diferenciar vírus, fungos e bactérias é sua forma de reprodução. No ciclo lisogênico, o vírus que invadiu a célula hospedeira (ou a bactéria) insere o seu material genético na mesma, onde o DNA viral incorpora-se ao DNA da célula infectada. O bacteriófago T4 é um vírus que infecta bactérias, como a E. coli. Nos sistemas tradicionais de classificação dos seres vivos, os vírus não são incluídos por serem considerados partículas ou fragmentos que só adquirem manifestações vitais quando parasitam células vivas.

O escultor Luke Jerram retirou as bactérias e vírus do mundo microscópio e revelou a beleza escondida por trás de várias doenças.

Os vírus atacam desde bactérias, até plantas e animais.

Cada tipo de vírus possui uma forma característica, mas todos eles são extremamente pequenos, geralmente muito menores do que as menores bactérias conhecidas, sendo visíveis somente ao microscópio eletrônico. A cor do líquor já indica se a meningite é por bactéria ou vírus. E os vírus que parasitam bactérias se chamam bacteriófagos. Até o momento, poucas drogas se mostraram eficazes em destruir os vírus sem causar sérios efeitos colaterais. Esse vírus (Bacteriófago T4), se reproduz em certas linhagens de bactéria Escheirchia coli. Uma das perguntas mais polêmicas sobre a evolução dos seres é, “Quem veio primeiro, os vírus ou as bactérias”? Então, para respondermos com convicção e dentro da ciência, dependemos de conhecer um pouco sobre as características dos vírus e das bactérias, seres que se encontram dentro do Reino Monera. Desta forma as bactérias foram os primeiros seres a surgirem no ambiente terrestre, uma vez que os vírus dependem de uma célula para metabolizarem e se reproduzirem. Existem vírus que parasitam bactérias denominados bacteriófagos ou fagos, plantas ou animais.

02) Para combater as infecções causadas por bactérias utilizamos os antibióticos, os quais não são efetivos no combate às infecções causadas por vírus.

Transdução Na transdução, moléculas de DNA são transferidas de uma bactéria a outra usando vírus como vetores (bactériófagos). Ao infectar outra bactéria, o vírus que leva o DNA bacteriano o transfere junto com o seu. Além dos genes que herdamos de nossos pais, somos também formados por um mosaico de vírus, bactérias – e potencialmente células de outros seres humanos. Transdução: Na transdução, um bacteriófago (vírus que parasita bactérias) transfere o DNA de uma célula a outra. Apesar do enorme malefício causado por esses agentes, estudos vêm sendo realizados, na área da geneterapia e no combate contra bactérias resistentes a antibióticos, utilizando neste vírus bacteriófagos. Doenças infecciosas – é qualquer doença causada por um agente biológico (por exemplo: vírus, bactéria ou parasita) em contraste com causa física. – Bacteriófago: ciclo lítico e lisogênico Bacteriófago, ou fago, é o nome que se dá ao vírus capaz de infectar bactérias, e também destruí-las. A bactéria morre e novos vírus são liberados para o meio, cada um deles pronto para repetir o processo. Leva cerca de trinta minutos para que aproximadamente duzentos novos vírus sejam produzidos a partir da entrada do bacteriófago na bactéria.  Os vírus são seres tão pequenos - algumas dezenas de vezes menores que as minúsculas bactérias - que não são visíveis ao microscópio comum, mas apenas ao microscópio eletrônico. Não existem medicamentos para combater os vírus depois que eles passam a parasitar um organismo. Contra algumas doenças provocadas por vírus e também por bactérias, existem as vacinas. É importante notar que uma vacina não cura um organismo já parasitado por um vírus ou uma bactéria. No nosso corpo existem os linfócitos, um dos tipos de células do sangue, que tem a função de defender o organismo contra invasores (vírus e bactérias), destruindo-os. Destruídos os linfócitos em que se originam, os novos vírus são liberados na corrente sangüínea e podem parasitar novos linfócitos.